Desenvolvimento com responsabilidade
Onde estamos
Rua 66, nº 582 - Goiânia - GO

Descarte adequado de pilhas, baterias e adequada reciclagem

Descarte adequado de pilhas, baterias e adequada reciclagem
31 JANEIRO 1011

Saiba mais: Descarte adequado de pilhas, baterias e adequada reciclagem

As pilhas e baterias estão presentes no nosso dia-a-dia há algumas décadas para os mais variados fins, sejam nos celulares, tablets, carros e outros produtos que utilizamos. Quando esgotada sua energia e utilidade muitas das vezes descartamos estes resíduos no lixo comum das nossas casas, juntamente com lixo orgânico, alguns materiais recicláveis etc. No entanto, as pilhas e baterias possuem na sua composição metais pesados como cádmio, chumbo, mercúrio e outros que podem contaminar os solos, cursos d'água e até o ar devido a liberação de alguns gases, principalmente pela destinação ser para muitos "lixões" a céu aberto. O corpo humano, em contato direto com estes elementos internos da composição destes materiais não conseguem metabolizá-los, causando danos ao sistema nervoso.

Para instruir, categorizar e gerenciar o descarte destes resíduos nocivos ao meio ambiente e ao corpo humano, a resolução 257/99 do Conselho Nacional do Meio ambiente e alterada na 91ª reunião ordinária em 2008, considera os impactos negativos causados ao meio ambiente pelo descarte incorreto de pilhas e baterias e regulamenta a destinação adequada para que haja a mitigação destes impactos. Ela trata dos aspectos legais quanto a venda, aos responsáveis pela coleta e às instruções de destinação por parte da educação ambiental e informação aos consumidores. Fica por responsabilidade do estabelecimento de comércio que promove a venda, a indústria que fabrica e a assistência técnica especificada de recolher este material e destiná-los a reciclagem e tratamento ou à disposição final adequada. Mas, como é feita a reciclagem destes resíduos?

Inicialmente é retirado o plástico que reveste a pilha, que é lavado para retirar os resquícios de metais que contém nele e encaminhado para profissionais que tratam da reciclagem deste material. O restante, a parte metálica, é triturada e passa por métodos para diminuir o pH de forma que ameniza os impactos causados aos humanos. A quantidade de produto químico presente neste pó define a cor final do produto, que é destinado a um forno sobre altas temperaturas, até se transformar em um óxido metálico. O produto final é vendido para indústrias de cerâmica, fogos de artifício, tintas etc.

Este processo possui um custo alto, estimado em R$1000 a reciclagem de 10 toneladas. Mas, é importante que as empresas que fazem a venda destes produtos recebam e destinem de forma adequada, conscientemente. O não cumprimento das obrigações especificadas na resolução implicará em penalidades previstas na lei nº 6938/81 e nº 9605/98. Além dos aspectos legais, o empresário e comerciante que recebe e destina corretamente estes resíduos preza também pelo caráter socioambiental.

Referências:

http://super.abril.com.br/ciencia/como-e-feita-a-reciclagem-de-pilhas-e-baterias/
http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res99/res25799.html

Imagem disponível em:

http://www.vanialima.blog.br/2014/08/eletroquimicapilhas-e-baterias.html
Whatsapp Bioplan Whatsapp Bioplan